terça-feira, 10 de outubro de 2017

sobre as escolhas...

Não é a escolha que os outros fazem por você, que te fará feliz, mas aquela que você faz por si mesmo.

|Mila F.

sexta-feira, 6 de outubro de 2017

Não existe culpados


Não existe culpados, quando nos jogamos numa paixão e quebramos a cara, pois no início parecia, mesmo, ser a coisa certa a se fazer. Parecia ser o cara, o momento, o timing certo... Mas deu errado e mais uma vez lá vamos nós juntando os cacos... só que... constantemente, só vemos os nossos cacos espalhados, mas, e quando nós fazemos cacos do coração dos outros, por que não conseguimos enxergar? É algum tipo de miopia, hipocrisia ou ironia?

MilaF

quarta-feira, 2 de agosto de 2017

... a vida real é essa bofetada na minha cara inchada.


Penso que escrever é uma forma tão linda de me desprender dessa realidade que nunca foi a que esperei viver, fico a pensar: quando, exatamente, meu conto de fadas irá começar... tá difícil por aqui e sei que há pessoas em situações piores. Ok, vamos lá: positividade. Vai dar certo e se não der, pelo menos posso escrever sobre coisas felizes, mundos de contos de fadas enquanto a vida real é essa bofetada na minha cara inchada.

Mila F.

sexta-feira, 14 de julho de 2017

7 anos de Blog


Será que sou egoísta em comemorar o sétimo aniversário do Devaneios Fugazes quando deixo meus leitores tão órfãos? Passo meses sem postar e mesmo assim tenho o apoio, a leitura e o comentário de vocês. Sinto que aqui é meu porto seguro.

Nesses altos e baixos da vida sempre tive certeza de que o Devaneios Fugazes era o lugar onde eu poderia desabafar e encontrar alguém que já passou por algo semelhando e me ajudaria ou mesmo que eu estaria ajudando alguém também com minhas palavras.

O processo de escrita é bem solitário, mas os frutos, quando soltamos nossas palavras-textos no mundo estamos recebendo tudo o que o leitor tem para nos dar... Por todos estes anos sinto-me feliz por ter criado o blog, por ter compartilhado tanta coisa e ao mesmo tempo tenho que me desculpar por me manter diversas vezes ausente. Quero melhorar nesse ponto, mas não posso prometer.

Sou essa criatura volúvel, vulnerável, turbilhão de emoção, do tipo que chora até soluçar e que não segura o riso... mas que não tem vivido muito ou tanto quanto gostaria para poder ter inspiração e escrever. Vou escrevendo quando meu coração manda as palavras... tenho que esperar por ele, pois gosto de por sentimento e emoção nos meus textos. Como estou fazendo agora.

Contudo, vocês podem contar comigo, tenho outras redes sociais e gostaria que se precisassem de mim entrassem em contato. Vou fazer o meu melhor.

Obrigada por lerem até aqui e... sigamos para mais um ano....

quinta-feira, 13 de julho de 2017

Quão bem você sabe ouvir?


Escuta, escuta o que eu tenho pra dizer, mesmo quando não estou dizendo nada. Silêncio também tem palavras.

|Mila F.

sábado, 8 de julho de 2017

Passado, presente e futuro


Estava assistindo uma série - dessas asiáticas, k-drama: Operation Proposal - que me emocionou tanto que precisava vir desabafar... Ela fazia muito alusão sobre a possibilidade de mudar o passado e consertar os erros cometidos, para que o presente fosse alterado... daí eu pensei tanto a respeito, me emocionei com o enredo e com os personagens... Minha reflexão gira toda em torno de:

Para quê (re)vivermos o passado se podemos aproveitar e viver o presente? Será que se voltássemos no tempo e pudéssemos consertar os erros do passado (ou os arrependimentos) faria alguma diferença em nosso presente? Parece-me que não, pois se estamos no presente sabemos exatamente o que nele está acontecendo (esses acontecimentos não podemos mudar, porque, obviamente, não dependem só de nós e não podemos prever os passos das outras pessoas - aliás, nem sei se o passado pode ser mudado, justamente pelo mesmo motivo e nem mesmo conhecendo as ações das pessoas a nossa volta), mas uma coisa é certa: não conhecemos o futuro, portanto, no presente, é ele que podemos mudar/consertar/moldar, não acham?

Será que ficou confuso? Na minha cabeça está tudo isso claramente e esse aprendizado quero levar para minha vida de agora em diante e aproveitar ao máximo Hoje, e queria dividir isso com vocês, quem sabe estejam precisando exatamente desse pensamento-sentimento?

Outra coisa que aprendi com essa mesma série foi a respeito de relacionamentos: Um relacionamento amoroso (e mesmo de amizade) é construído pelos esforços dos dois, não adianta uma das partes mudar e se esforçar para manter a relação, os dois devem estar envolvidos nisso juntos. Os dois devem se esforçar juntos. Os dois não devem ficar esperando um pelo outro quando podem tomar a iniciativa: mais atitude, por favor! Atitude, sentimentos, conversas, amizade, respeito tudo isso deve andar junto numa relação. Vamos refletir também sobre isso, ao invés de sempre esperarmos ou colocarmos a culpa no outro, porque não damos o primeiro passo para a mudança? Relacionamentos são concessões, são decisões do tipo: hoje vamos fazer do seu jeito, amanhã nós faremos do meu... ou algo do tipo...

Obrigada por terem lido até aqui. Até a próxima!

Mila F.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...